Humildade - O Vaso Que se Quebrou

                                          HUMILDADE - O VASO QUE SE QUEBRA 

"O vaso que Ele fazia de barro, porém, se quebrou na sua mão..." (Jr 18:4). 

     Não há um caminho alternativo ao quebrantamento. A humildade é a chave para sermos aprovados por Deus. Esse texto é, talvez, o mais emblemático a respeito da necessidade de quebrantamento e como ele ocorre. Um vaso que se quebra nas mãos do oleiro e, então é refeito de uma forma radicalmente nova. Sem duvida é algo maravilhoso poder se quebrar nas mãos do nosso Pai Amado. Jeremias recebe a instrução para "descer" à casa do oleiro. O acesso à própria casa do  oleiro, que sabemos que é o nosso Pai Celestial, se dá através de um caminho de descida; Ele mesmo se humilhou,  para que pudéssemos seguir as suas pegadas. O Rei de toda a glória é um rei humilde de coração.  

     O Senhor está levando os seus filhos ao caminho da humildade e quebrantamento! Só entraremos no Reino por esse caminho: Descer e descer! Até mesmo antes de orar Ele nos adverte a nos humilharmos: "Se o meu povo que se chama pelo meu nome SE HUMILHAR e orar..." Ele simplesmente não consegue resistir a um contrito de espírito: "Para quem olharei, para o contrato de espírito, aquele que treme diante da minha Palavra" (Is 66:2). 

     O quebrantamento não é um caminho fácil porque depende da nossa decisão de nos negarmos a nós mesmos. Considerar a si próprio pequeno; entender que os nossos "padrões de beleza" não são absolutamente nada diante do Senhor, é algo que muitos não conseguirão fazer. Aliás, esse caminho só é possível ser trilhado debaixo da direção do Espírito Santo. O homem natural não conseguirá sozinho, mesmo que seja bem intencionado. Ester era uma jovem belíssima, cujo padrão de beleza precisou ser elevado num tratamento de um ano, pois o que ela tinha, por melhor que parecesse, era absolutamente insignificante para alguém que deveria ser aprovada pelo Rei; Isaías, já havia "profetizado cinco capítulos" até ter a visão do trono e descobrir que não passava de um homem tremendamente impuro à beira da morte por ter visto o Rei. Enquanto não entendermos que não somos absolutamente nada diante Dele, e nos quebrantarmos em total humilhação, não podemos alcançar a sua gloriosa aprovação. 

     Repare! O vaso não foi quebrado, ele SE QUEBROU. A voluntariedade da rendição, o quebrantamento, a submissão ao tratamento do Pai, vai dizer o quanto o processo vai durar. Ele quer realmente nos fazer um vaso novo, e para isso precisa que o velho se quebre. Ninguém nos quebrará, somos nós, como vasos,que precisamos reconhecer e "nos quebrarmos" em Suas mãos. 

     O Pai está esperando que, como vasos, decidamos nos quebrar. O quebrantamento não é algo gerado externamente, mas deve começar nas nossas entranhas. EU PRECISO RECONHECER E DECIDIR trilhar esse caminho: o quebrantamento e humildade. Que possamos fazer parte desse povo que decide se humilhar; que entende o quanto necessita se entregar à morte dia a dia, através do trabalhar da cruz de Cristo. Um vaso que decide se quebrar nas mãos do oleiro, tem a promessa de ser refeito, pelas suas gloriosas mãos. Não se engane, de um vaso quebrado Ele faz um novo. 

Pr Marcos Reis