Os sinais do Reino - A verdadeira religião

                               OS SINAIS DO REINO – A VERDADEIRA RELIGIÃO

 

“Se alguém é ouvinte da palavra e não praticante, é semelhante ao homem que contempla no espelho o seu rosto natural e, depois de se contemplar a si mesmo, vai-se e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita, a da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas executor da obra, este será bem-aventurado no que realizar. Se alguém cuida ser religioso e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração. A religião pura e imaculada para com o nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e viúvas nas suas aflições e guardar-se incontaminado do mundo ”. (Tg 1:23-27)

     No sermão da montanha o Senhor Jesus já havia ensinado sobre a diferença entre uma casa firmada na rocha e outra na areia. Ambas, quando açoitadas pelas dificuldades, teriam destinos radicalmente opostos: A que estava firmada na rocha, se sustentaria, enquanto a construída na areia cairia. Aquele que ouve as palavras do Senhor e vai além do conhecimento, ou seja, coloca suas Palavras em prática, é comparado ao que edifica a sua casa na rocha.

     A nossa geração tem, ainda que de forma tímida, presenciado o levantar de um povo que tem entendido essa realidade, esse despertar da religiosidade para a manifestação do reino dos céus. A vida com Deus somada ao conhecimento; a prática piedosa somada à teologia. Sem dúvida o problema da igreja brasileira não é falta de conhecimento. Embora, tenhamos muitas heresias sendo ensinadas, que teimam em macular o seio da igreja, não podemos reclamar que o Senhor não tenha dado as revelações para a igreja. Como diz o livro de Jó, através das palavras de Elíu, “Deus fala, ora de um modo, ora de outro, embora o homem possa não atentar para isso” (Jó 33:14). O Brasil foi e está sendo visitado pela Palavra do Senhor. Em cada cantinho, há um remanescente fiel, que ama a Palavra, que busca a santidade e a face do Senhor! À medida que estamos atentando para isso, ou seja, desejamos que a voz de Deus, e não a nossa, seja ouvida, e deitamos o nosso coração numa atitude de submissão à Sua gloriosa vontade; vemos o agir de Deus. Se Deus não age, não é porque Ele não quer agir, mas porque não há ambiente para Ele agir.

     Nosso maior desafio não é aprender mais coisas, mas colocar em prática o que já aprendemos. Pense como um pai: Depois de chamar seu filho para uma determinada tarefa, e passar as primeiras instruções para ele cumprir; você daria mais responsabilidades, mais instruções, ou compartilharia mais segredos com ele, se este não houvesse cumprido as primeiras tarefas? Como podemos querer mais de Deus, se o que Ele já nos deu, muitas das vezes, não se tornou prática? Por isso muitos cristãos estão com suas vidas literalmente paradas: não recebem novas respostas de Deus, porque Deus ainda não recebeu as suas respostas!

     Há uma “pequena nuvem do tamanho da mão de um homem” que já pode ser vista: uma geração está se levantando, com “indignação santa” querendo mais de Deus! Querendo a prática, os sinais, a glória manifesta. Não estão se conformando com discursos vazios; querem o poder de Deus e estão dispostos a pagar o que for preciso para isso. Vejo jovens se levantando com prazer na santidade; gente que não encontra mais no mundo o objeto da sua satisfação e têm ido ao encontro da face de Deus; querem o Senhor acima de tudo. Estão dispostos a obedecer a Sua Palavra, a praticá-la! Não vamos achar isso no meio da multidão. Sempre serão poucos o que estarão dispostos a ir mais fundo; a conhecer mais os segredos do Pai. Deus sempre trabalhou com remanescentes. 

     Vivemos uma crise como há muito não víamos. Necessidades serão expostas como muitos não estão acostumados a ver. Filhos de Deus, apaixonados pelo reino dos céus, se levantam para ir às ruas, visitar os órfãos e viúvas nas suas necessidades; refreando sua língua de toda murmuração e de todo o mal, se guardarão em santidade, incontaminados do mundo. Difícil? Não para Deus! Ele está levantando esse povo. Um povo que não só ouve, mas ouve e pratica. Um povo que não está cheio de conhecimento vazio, mas da vida de Deus dentro de suas vidas. Se você quer ser grande, disse Jesus, há um caminho: Servir aos outros. Nós nunca seremos grandes pelo conhecimento que carregamos, mas pelo que fizemos com esse conhecimento. Eu quero fazer parte daqueles que praticam e você? Deus te abençoe!

 

Pr Marcos