Justiça e Juízo - Ide

 

                                                    JUSTIÇA E JUÍZO – O IDE

 

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. E estes sinais, ao de seguir aos que crerem. Em meu nome, expulsarão demônios, falarão novas línguas, pegarão em serpentes; quando beberem alguma coisa mortífera, ela não lhes fará mal algum, imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão”. (Mc 16:15-18)

 

     Nós estamos falando de um tempo de juízo e justiça, não só sobre a nossa nação em particular, mas sobre o mundo em si. O Senhor não retarda a sua justiça. Nós, como igreja, somos o sal desta terra; a luz desse mundo. No meio de tantas injustiças, Deus separou um povo para praticar a justiça, esses são seus filhos. É necessário que haja luz para que a salvação seja possível aqueles que estão nas trevas; esse é o papel dos filhos de Deus: manifestar a luz nesse mundo perdido. Agora, e quando esse povo não manifesta? E quando, mesmo diante de uma ordem, decidimos nos manter em silêncio? É claro que Deus também julgará primeiro aqueles que tinham que fazer, receberam poder para fazer, e não fizeram. O juízo começa pela casa de Deus. 

     Sabemos que todas as vezes que o Senhor visitou de forma a disciplinar Israel, havia pelo menos dois motivos claros: Primeiro, Deus não se agradava do quadro geral da vida do seu povo, que, apesar de receber poder para ser um povo escolhido, teimava em viver da mesma forma que as outras nações; e, segundo, havia uma carga maior de juízo, exatamente porque esse povo tinha a revelação da Palavra do Senhor, coisa que as outras nações não tinham.

     A igreja do Senhor recebeu uma ordem: IDE. Na verdade, a interpretação do verbo no grego, língua na qual foi escrito o NT, deve ser lida no gerúndio, ou seja, INDO...Seria algo como: “Enquanto vocês estiverem INDO, preguem, e manifestem, não somente vocês, mas também aqueles que crerem, os sinais poderosos da vida de Cristo.

     Como filhos de Deus, precisamos entender que nenhuma ordem adicional virá, a ordem já veio. Já deveríamos estar impulsionados a fazer as obras que Deus nos designou. A ordem JÁ FOI DADA. O IDE é para que alcancemos os outros, e, esses outros, que crerem, alcançarão outros, e assim por diante. A luz vai sendo manifestada e as trevas sendo apagadas para a glória de Deus.

     Só existe trevas por causa da ausência de luz. Muito, senão tudo, do que está acontecendo, é mais culpa da falta de luz do que das trevas em si. Precisamos acordar e, enquanto estivermos indo, ou seja, vivendo a nossa vida, manifestemos a glória de Deus e a pregação do evangelho, fazendo as obras que o Pai nos ordenou. A pregação do evangelho, a expulsão de demônios, a cura de enfermidades, todas essas coisas, não são ações de ministros, mas de TODOS os filhos de Deus. Se fomos alcançados, imediatamente deveríamos estar alcançando os demais.

     Nesse último tempo, Deus visitará aqueles que receberam a revelação e não a tornaram prática. Nós fomos chamados para sermos transformados à imagem de Cristo; e, esta transformação nos leva a FAZER as obras que Ele fez, e ainda maiores que estas. Um tempo de despertamento já veio para os filhos de Deus. Estamos tendo nossa última chance de manifestar aquilo para o qual fomos chamados. O evangelho pregado, os demônios expulsos, as enfermidades curadas. Então, o reino do Senhor se manifestará! Não se trata somente de manifestações de sinais por si só, mas poder de Deus que aponta para a realidade do reino dos céus. Não sejamos negligentes à nossa missão. IDE! 

Deus nos abençoe! 

Pr Marcos Reis