Humildade - Deus Escolhe os que não são

                                HUMILDADE - DEUS ESCOLHE OS QUE NÃO SÃO 

"Ele escolheu o que do ponto de vista do mundo é insignificante, desprezado, e o que nada é, para reduzir a nada o que é". (I Co 1:28) 

      Além do fato de serem tremendamente usados por Deus em suas gerações, o que tem em comum homens como Moisés, Gideão, Davi, Jeremias, Isaías, dentre tantos outros. Quando vemos o chamado desses homens, notamos uma semelhança tremenda: todos eles se julgavam incapazes de realizar a tarefa, incapazes de estarem diante de Deus devido à sua condição humana; aos seus olhos, eram pequenos. E é exatamente esse o segredo: Deus escolhe, de fato, os pequenos, ao invés dos grandes; os fracos em lugar dos fortes; os que, aos seus olhos não são nada; para que sejam confundidos aqueles que pensam que são. 

     Moisés não se achava apto para falar (Ex 4:10); Gideão se considerava o menor entre os menores (Jz 6:15); Davi se descreveu como  "um cão morto, uma pulga" (I Sm 24:14); Jeremias, uma criança (Jr 1:6); Isaías, um homem de lábios impuros digno de morte (Is 6:5). Todos estes homens, com um  vislumbre da Glória de Deus, reconhecerão o quão pequenos e indignos eram. 

     Num cenário onde, infelizmente, muito se ensina sobre o triunfalismo como sendo o alvo a ser perseguido; ao invés da necessidade de nos conformarmos à imagem de Cristo; onde se incentiva a uma corrida frenética para ser grande, conquistar tudo o que for possível, em lugar do quebrantamento e humilhação diante de Deus; não nos parece que estamos diante dos mesmos objetivos que estes, hoje considerados, grandes homens de Deus, mesmo que em sua época tenham sido, aos olhos de muitos, pequenos. 

     Há até aqueles outros, como Paulo e Daniel, que eram considerados grandes, mas que colocaram seus talentos como nada diante de suas vidas com Deus. 

     Não há caminho alternativo ao quebrantamento e humildade. Deus rejeita os soberbos, porque, estes gostam de tomar a glória para si, com seus talentos e capacidades supostamente superiores. No reino, existem gigantes que sequer são conhecidos nessa terra; e nessa terra, há supostos "gigantes" que sequer são conhecidos nos céus. 

    Convém que o vaso seja de barro, para que a excelência do poder seja daquilo que está dentro do vaso e não do vaso. Vasos de barro, cheios da Glória de Deus. A Glória só vem em lugares humildes e simples. João diz que Cristo é a própria Glória de Deus manifestada nessa terra (Jo 1:14). Esta Glória veio e nasceu numa simples e humilde manjedoura, pois não havia lugar para Ele nas estalagens mais sofisticadas... Essa Glória foi manifestada aos olhos de Jerusalém, sobre um jumentinho que nunca havia sido montado por ninguém. Assim também deve ser entendido que Ele nasce  nos corações contritos e será glorificado nos corpos daqueles que seguem o caminho da simplicidade e humildade. 

     Não esqueçamos: Nosso Rei é um Rei humilde que nos ensina a ser como Ele é: "Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim que sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para vossas almas" (Mt 11:29). 

Pr Marcos Reis