A Casa de Deus - Visão

                                            A CASA DE DEUS - VISÃO 

 

"E temeu, e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de Deus; e esta é a porta dos céus.(Gn 28:17)

 

     Este é o texto onde acontece a primeira menção nas Escrituras da expressão "Casa de Deus". Jacó, saiu, sob a orientação do seu pai, para buscar uma esposa. O sol se punha e ele parou para passar a noite numa cidade chamada Luz, tomou uma das pedras daquele lugar, a pôs como travesseiro, e descansou ali. Viu em sonho uma escada posta na terra cujo topo tocava nos céus, anjos de Deus, subiam e desciam por ela. O Senhor, Deus de Abraão e Isaque, seu pai, estava acima dela e falava com ele. 

     Acordando do sonho, Jacó pega a pedra que havia feito de travesseiro, erige com ela uma coluna, derrama azeite e chama o nome daquele lugar Betel, que significa Casa de Deus. Betel é a cidade mais mencionada na Bíblia, depois de Jerusalém. 

     Esse sonho tremendo possui significados maravilhosos para a nossa visão a respeito da Casa de Deus. No evangelho de João 1:51, Jesus diz a Natanael, que ele veria os céus abertos e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem. Entendemos que Cristo é a escada que Jacó viu. A ligação entre o céu, o trono do Deus Todo Poderoso e a terra. Um outro ponto importante é a pedra erigida como coluna onde Jacó derramou azeite. Sabemos que quando Cristo foi batizado, o Espírito Santo, pela primeira vez, repousou  sobre um homem e o do trono foi ouvida a voz de Deus em total satisfação e agrado: "Este é o meu Filho Amado, que me agrada" (Mt 3:17). Sem dúvida alguma, a pedra, a coluna principal da Casa de Deus, é o Cristo, o Filho do Deus Vivo, aprovado pelo Pai. Pedro irá reforçar isso em I Pe 2:4-5: "Chegando-vos para Ele, pedra viva, rejeitada na verdade pelos homens, mas para com Deus, eleita e preciosa, vós também como pedras vivas, sois edificados, como casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais a Deus por Jesus Cristo". O Senhor estava dizendo claramente o seu objetivo: Levantar a Sua Casa através do Seu Filho e transformar-nos segundo o padrão do Filho, para que o céu e a terra estivessem definitivamente ligados pelo Seu Governo. Venha o Teu Reino, seja feita a Tua vontade na terra, como no céu! 

     Diante de uma visão tão poderosa, de uma revelação tão profunda. Jacó tomou uma atitude no mínimo intrigante: Fez um voto a Deus. "Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que agora faço, e me der pão para comer e vestes para vestir, e eu em paz voltar à casa do meu pai, o Senhor será o meu Deus, e esta pedra que tenho posto como coluna, será a casa de Deus e de tudo o que me deres, certamente te darei dízimo" (Gn 28:20-22). Bem, essa foi a primeira visão que Jacó teve do que seria a Casa de Deus. Por cinco vezes, coloca o EU como alvo na sua relação com Deus e Sua Casa, e no fim, daria a Deus o dízimo. Definitivamente foi uma experiência poderosa, mas não era ainda a visão completa do que seria a Casa de Deus. 

     Muitos tem uma visão distorcida da Casa de Deus ainda nesses dias. Acertam ao dizer que a Casa de Deus é a Igreja (por favor não estamos falando do edifício físico mas das pedras vivas que somos nós), mas erram quando olham para a Igreja como um instrumento de satisfação de suas necessidades e descanso. O que precisa estar claro é que não esperamos um lugar para o nosso descanso. Nosso descanso é uma pessoa: CRISTO. Ele é a pedra sobre a qual descansamos. Nós não nos refugiamos na Igreja, a Igreja não está sendo edificada para nós mesmos, mas para Deus! Acredite, nosso refúgio e descanso é Cristo! Vemos hoje muitos decepcionados com a Igreja, pois tem colocado suas expectativas pessoais nela. A Igreja é santa, e está sendo preparada para ser apresentada a Ele, como Esposa gloriosa, não a nós mesmos. Definitivamente não! Não tratamos a Casa de Deus como um lugar de barganha, onde nossas necessidades são saciadas e então, depois disso, damos o dízimo. A visão de Jacó precisaria ser elevada.

     A Casa de Deus não é o nosso descanso, mas o descanso do próprio Deus. Descanso aqui deve ser entendido como satisfação, prazer. A Pedra Principal, Cristo, totalmente pleno do Espírito Santo, faz a voz de Deus do céu bradar em total satisfação: Esse é o modelo que me agrada. E é a partir desse modelo perfeito, que a minha Casa será edificada. Nós descansamos no Filho, o Pai descansa na Sua Casa, que é o Filho em união aos que creem nele. 

"Naquele dia, conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim e eu em vós"          (Jo 14:20)

     A verdadeira visão da Casa de Deus é descansar naquele que é a Pedra Ungida, a coluna, sob a qual somos edificados. Uma vez descansados nele, nenhuma necessidade mais teremos, nenhuma barganha será necessária para que o nosso relacionamento com Deus seja perfeito, como a escada que posta na terra, toca o céu. Se não somos saciados Nele, absolutamente nada nos satisfará. Nossa visão sobre a Casa de Deus é que nós habitamos no Pai através de Cristo e o Pai habita em nós!

 

Pr Marcos Reis