Reino Inabalável - A árvore e os frutos

                                  Reino Inabalável - A Árvore e os Frutos 

     O homem foi criado para ser liderado no governo do Espírito. Satanás o tentou oferecendo-lhe uma oportunidade de governar a si próprio. O homem foi criado para comer do fruto da Árvore da Vida, e assim, viver em dependência, intimidade e natureza divina eterna com o seu Criador; entretanto, preferiu comer o fruto da árvore do conhecimento. O fruto desta árvore é conhecer o bem e o mal. O que Satanás não falou é que conhecer é uma coisa, dominar o que se conhece é outra totalmente diferente. Apesar de conhecer, o homem, além de perder o governo do Espírito, se engana, se pensa que pode governar a si próprio:"Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que eu não quero esse faço." (Rm 7:18-19). Na realidade, com a intenção de se autogovernar, entrega o governo da sua vida para outro.

     Existem áreas da nossa vida que podem não estar sendo governadas por Deus. Então, a pergunta é: quem de fato as governa? O reino de Deus é eterno:"Quão grandes são os teus sinais, e quão poderosas as tuas maravilhas: O seu reino é um reino sempiterno, e o seu domínio é de geração em geração" (Dn 4:3). Só podemos dizer que Deus, na pessoa de Cristo, é o nosso Deus, se formos totalmente governados por Ele. O problema é que nossa vida, ou, na melhor das hipóteses, algumas áreas dela, podem estar sendo autogovernadas, nos tornando, assim, "deuses" sobre nós mesmos: "Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrerás. Porque Deus sabe que o dia em que comerdes desse fruto, os vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal" (Gn 3:4-5). Esse é o sintoma do fruto do conhecimento do bem e do mal. Pensamos que estamos nos governando quando tomamos ciência do bem e do mal, porém, na verdade, o que nos é implantado é o desejo de ser Deus no lugar do único Deus; e isso, foi exatamente o desejo e pecado de Satanás. Adão, então, transmite o pecado a toda a raça humana: "Pelo que, por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram." (Rm 5:12)

      A Bíblia fala de PECADO no singular e PECADOS no plural. Quando lemos, por exemplo, o livro de Romanos, vemos claramente isso. O pecado é a iniquidade, ou seja, a nossa natureza má, que será julgada, independente das atitudes que manifestamos, sejam elas, boas ou más. O que muitos não conseguem entender, é que atitudes supostamente "boas" oriundas da nossa natureza por essência má, não são aceitáveis para Deus, na verdade, são desprezíveis. 

     É através do PECADO que os PECADOS são cometidos. O PECADO é a árvore e os PECADOS são os frutos que a árvore dá. Jesus fala muito claramente a respeito da intenção, da essência, da natureza, quando trata o pecado: "Ouviste o que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério, eu porém vos digo: Qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já cometeu adultério com ela" (Mt 5:27-28). Adultério não é quando se deita na cama, mas quando se cobiça no coração. Jesus vem para nos libertar e nos salvar não somente das atitudes, mas da natureza caída. 

     Em Cristo, não somos salvos somente dos pecados, ou seja, perdoados pelo que fazemos, mas também do pecado original, da árvore que originou todos os outros! Não somente do que praticamos, mas da nossa própria natureza. A iniquidade é aniquilada pelo poder do sacrifício de Cristo na cruz do Calvário."Se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça, reinarão em vida, por um só, Jesus Cristo. (Rm 5:17). Isso é novo nascimento. Reinar em vida, é o reino inabalável que já recebemos do nosso Senhor. O homem velho morre totalmente, levando consigo o bem e o mal; dando lugar ao novo Homem, a nova criatura. "Portanto, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas se passaram, tudo se fez novo" (II Co 5:17) ou ainda, "Sepultados com Ele no batismo na morte, para que como Cristo ressurgiu dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida." (Rm 6:4)

     Amados irmãos, para que tomemos posse do reino inabalável, é necessária a morte total e absoluta do velho homem. Assim como Adão foi impedido de continuar no Éden, e comer da Árvore da Vida, depois de ter comido da árvore do conhecimento do bem e do mal; assim também, não podemos receber esse reino inabalável, se o nosso maior inimigo, ou seja, esse velho homem, não for abalado totalmente e levado à morte. Deus só é nosso Deus de fato, quando somos totalmente governados por Ele. Deus nos abençoe. 

Pr Marcos Reis