Discipulado de Cristo - Um Espírito com Ele

                             DISCIPULADO - UM SÓ ESPÍRITO COM ELE 

"Entretanto, aquele que se une ao Senhor é um só espírito com Ele!" (I Co 6:17)

     Discipulado é ouvir a voz e os comandos que o nosso mestre tem para nós. É extremamente importante ouvir a voz de Deus. Ouvir o Senhor falar, nos dar as direções, nos corrigir, nos guiar. Um verdadeiro filho de Deus não consegue viver sem a Sua direção. É comum quando conhecemos o Senhor, termos experiências maravilhosas dele falar conosco de diversas formas, muitas vezes até através de outras pessoas. Deus simplesmente fala ainda hoje, basta estarmos atentos à Sua gloriosa voz. Sempre fala, embora possa mudar a maneira de falar. "Entretanto, a verdade é que Deus fala, ora de uma maneira, ora de outra" (Jó 33:14). 
     Quando o Senhor Jesus morreu, Sua morte trouxe perdão a todo aquele que crê. Seu sangue derramado nos traz a expiação da culpa pelo pecado. No entanto, é na Sua ressurreição que temos a Sua Vida em nós, e a partir daí, vivemos através da vida do Pai. Ele morreu para nos perdoar, e ressuscitou para nos dar a Sua Vida, a fim de que, não mais vivamos nós, mas Ele viva em nós! Esta é a esperança da glória, o mistério que esteve oculto durante séculos e gerações e que é revelado em Cristo (Cl 1:26-27). Não somos somente perdoados, e isto já seria simplesmente maravilhoso; temos também uma nova vida transplantada em nós, através da ressurreição de Cristo! Não mais recebemos comandos externos, ou clamamos a alguém distante para que "nos ajude"; Ele está em nós! Não somos mais nós quem fazemos com a sua ajuda; mas é Ele que faz através de nós. Nossos corpos são propriedade exclusiva dele: "Ou não sabeis que sois templos de Deus, e que o Espírito habita em vós" (I Co 3:16) 
     Nossa caminhada, às vezes, pode parecer difícil de discernir. Na minha experiência, por exemplo (e depois pude confirmar com alguns outros irmãos amados, o mesmo sentimento), na medida que crescia na graça e no conhecimento de Cristo, eu tinha a sensação de que "menos O ouvia".  Ele já não falava algumas coisas simples que me falava quando eu era uma criança em Cristo. Isso, por vezes, se tornou confuso, admito. Teria Ele desistido de mim? O fato é que, se pensarmos bem, quanto maior a intimidade que alguém tem com outro, menos necessidade existe de comandos, ordens, ou ensinamentos a respeito da sua vontade. Quando conhecemos profundamente alguém, sabemos seus gostos, seu caminho, seus sonhos. A intimidade leva ao conhecimento, e quanto mais conhecimento, maior será a intimidade. É um ciclo perfeito e eterno. Sabemos o que a pessoa pensa, ou como está o seu "humor" somente através do seu olhar. Como um marido a uma mulher: em muitas áreas, não há mais necessidade, por causa da intimidade que cresce a cada dia, de falarmos o que gostamos ou não. Um sabe exatamente o que o outro deseja, como se sente, do que gosta e não gosta. O casamento cresce e os gostos vão se fundindo: um começa a viver a vida do outro. A intimidade faz com que as palavras mais simples, sejam substituídas por outras mais profundas. Ele continua falando, é claro, mas a conversa, se torna mais elevada. Já não se gasta tempo mostrando as vontades uns aos outros, porque estas já são conhecidas, então, sobra tempo para elogiar, contemplar, amar! 
     Um outro exemplo é aquele pai de família que precisa se ausentar de casa e deixar o servo cuidando dos seus negócios na sua ausência. Quanto mais experiente for o servo, e maior intimidade tiver com o seu senhor, menos comandos ele precisará receber, afinal, pela convivência com o senhor, já conhece todas as suas vontades. 
     Nossa relação com o Senhor é exatamente assim: à medida que crescemos em intimidade com Cristo, ou seja, quando, através da sua ressurreição, Cristo cresce em nós, Ele vai tomando a direção, o controle, o governo das nossas vidas. Em algumas áreas da nossa vida, vai parecer que não estamos mais O ouvindo , nos dando um ou outro determinado comando para que executemos, simplesmente porque Ele já executa por nós e em nós. Seremos simplesmente guiados por Ele, e algumas vezes até faremos coisas que não entenderemos a princípio. "Sobrará tempo" para o adorarmos, O contemplarmos, O amarmos! Muitas vezes, o maior nível de adoração será a realidade de Sua presença naquela mais absoluta quietude silenciosa. Confiança absoluta! 
     Somos um só Espirito com Ele. Não se assuste, mas o propósito é que não haja mais "duas vidas" com a nossa ouvindo os comandos e as orientações dele; o nosso destino é a total inserção de um no outro. Isso é ser um Espírito com Ele. Nossas almas estão sendo trabalhadas, para que nossas emoções, vontades e pensamentos sejam igualmente fundidos a Ele (nós precisamos ter a mente de Cristo e ser segundo o Seu coração) e então amaremos o que Ele ama, aborreceremos o que Ele aborrece; para que, muito em breve, igualmente, nossos corpos se unam numa única realidade de glória. 
     Como filhos maduros, não nos assustemos com o silêncio aparente e cresçamos em adoração e contemplação de Sua glória! Ele sempre fala conosco, mesmo que sem palavras. Ele está em nós! 
Pr Marcos Reis