A vitória sobre o EU: A Outra Face

                                 A VITÓRIA SOBRE O EU - A OUTRA FACE

Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra” (Mt 5:39)

"Jesus nos ensina a amar, orar pelos inimigos, perdoar quem nos maltrata, dar a outra face. Um verdadeiro discípulo precisa praticar o que o mestre mandou. Isso é impossível, se a pessoa ainda está viva para seus direitos e desejos, suas ideologias e suas vontades”.

     Esse é o trecho de um depoimento dado há algum tempo pelo missionário Alexandre Canhoni (ex-Paquito), que vive no Níger, e lá tem o projeto “Guerreiros de Deus”, uma missão voltada para alimentar os famintos, levar oração e remédios aos doentes. Sua missão foi atacada por muçulmanos rebeldes, juntamente com várias igrejas cristãs, escolas e orfanatos, que foram queimados e destruídos.

     O que fazer diante de uma situação como essa? Como podemos manter a tranquilidade diante de ataques? Jesus nos diz que devemos dar a outra face. Dizer isso atualmente, pode parecer, a princípio, hipocrisia, afinal temos direitos, temos desejos, nossas ideologias e vontades.

     Esse talvez seja o grande problema da humanidade: Temos muitos direitos, e cada um no seu direito, não está disposto a abrir mão, ceder, para que o outro possa também exercer o seu direito. Muitas das vezes os nossos desejos esbarram nos desejos de outros. E para que um se realize, o outro pode não se realizar. E então a vida vira uma “selva” num “salve-se quem puder” sem fim. É a ideologia do: Primeiro EU, depois EU, e aí sim se tiver tempo, os outros. Esses dias ouvi a frase: “O diabo não quer que você sirva a ele, quer que você sirva a si próprio”. Sem dúvida uma frase para se pensar. 

     Só é possível dar a outra face se estivermos “mortos” para as nossas vontades e direitos. O nosso “livre arbítrio” morre quando encontramos com Cristo. Jesus disse que Ele não fazia a vontade dele, mas daquele que o tinha enviado. Deus mudou o nosso cativeiro. Agora somos cativos de Cristo. Devemos estar mortos para as nossas vontades e experimentar a vontade do Pai, expressa em Cristo, só assim, conseguiremos viver uma vida impossível aos olhos do mundo. E essa vida impossível aos olhos do mundo vai causar uma revolução em todos aqueles que não tem Cristo! Só é capaz de dar a outra face, quem está cheio da vida de Cristo em sua vida!

     Há muita confusão em relação ao propósito de Deus para nós. Primeiro não são propósitos, mas um singular propósito: Tornarmo-nos semelhantes a Ele na imagem do Seu Filho. O Filho de Deus, veio como o modelo a ser seguido: “Este é o meu Filho Amado que me agrada” foi a voz que se ouviu no batismo de Jesus! Uma vez salvos, somos conformados à sua imagem e então, faremos o que Ele fez e faz, à medida que esse Cristo esteja sendo formado em nós. O propósito é esse: Ser, enquanto estamos aqui, uma pregação viva, uma “carta viva” para ser lida diante dos homens e assim manifestar a glória de Deus.

     Esse tesouro só nos será depositado quando não restar a “força do nosso braço”. O vinho novo em odres novos! E assim, só assim, poderemos entender o que é dar a outra face. Deus nos abençoe! 

 

Pr Marcos Reis